Entrevistas

Quais as razões para combinar terapêuticas redutoras de lípidos na abordagem de doentes de alto risco cardiovascular?

14 Dez. 2021

Para responder à pergunta “Porquê e como combinar terapêuticas redutoras de lípidos na abordagem de doentes de alto risco cardiovascular?”, o Prof. Doutor José Pereira de Moura recorreu às conclusões dos estudos DA VINCI, SANTORINI e EUROASPIRE. Estes estudos mostraram que “a percentagem de doentes” que consegue alcançar os alvos terapêuticos de colesterol LDL, definidos pelas guidelines de 2019 da ESC/EAS, apenas com a utilização de estatinas em monoterapia, “é mínima”. Assista aos comentários do internista do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, no rescaldo da sessão “Add on to take back control: Porquê e como combinar terapêuticas redutoras de lípidos na abordagem de doentes de alto risco cardiovascular?”, integrada nas 14.as Jornadas de Prevenção do Risco Cardiovascular em Medicina Familiar (19-21 de novembro).

Newsletter

Agenda

Agenda

PUB

Apoio

AstrazenecaKRKAMerckPfizerRecordati

 

ServierTecnimedeViatrisVifor Pharma